Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tens a loucura que a manhã ainda te traz

Este blog resume-se, basicamente, aos meus devaneios mentais.

Tens a loucura que a manhã ainda te traz

Este blog resume-se, basicamente, aos meus devaneios mentais.

10
Fev13

Leituras #3

Catarina Watson.

"Quando um mistério é grande de mais, não nos atrevemos a desobedecer."

 

"Sempre a direito não se vai lá muito longe"

 

"Mas ninguém o levou a sério por causa da maneira como estava vestido. As pessoas crescidas são assim."

 

"As pessoas crescidas gostam de números. Quando lhes falam de um amigo novo, nunca perguntam nada de essencial. Nunca perguntam: «Como é a voz dele?» «A que é que ele gosta mais de brincar?» «Faz colecção de borboletas?» Em vez disso, perguntam: «Que idade tem?» «Quantos irmãos tem?» (...) Só então julgam ficar a saber quem é o vosso amigo."

07
Fev13

#Crónicas2: Afinal o Mark Zuckerberg não sabia era fazer crepes.

Catarina Watson.

Para alegria do meu estômago, e tristeza do meu rabo, os chocolates que me estavam a provocar há já uns dias no canto do balcão, hoje levaram a deles avante. Decidi dar uso à minha perra destreza culinária - e à bela da crepeira ainda embalada, que me ofereceram  - e fazer crepes com molho de chocolate.

Bem ou mal, os crepes até se fizeram. O problema foi derreter o chocolate. "Mas é só derreter chocolate, qual é a ciência disso?" perguntam-me vocês. Pois, eu sei. Mas o problema não se restringe à culinária e decidiu expandir-se à minha vida: é que eu sou de ciências, mas não percebo nada de ciências. A minha lógica sempre foi uma coisa fenomenal, eu sei. Mas, se eu não fosse assim, não tinha piada nenhuma.

Quem também não achou piada nenhuma ao meu momento de -vou chamar-lhe um nome simpático - inspiração culinária foi a minha mãe, que fez questão de passar o resto da noite a reclamar do cheiro a queimado e da minha falta de jeito para a cozinha com a minha idade.

Relações cortadas com a cozinha, decidi ir espreitar o cada vez mais "hi5 de 2013" e adivinhem (salvo uma excepção ou outra) a que se resumiam as minhas notificações? Pois  nada mais, nada menos do que jogos. Sim, aqueles pedidos irritantes de jogos que aqueles 20 ou 30 conhecidos jogam e fazem questão de te lembrar constantemente das "Novidades", "Semanas Especiais", "Gifts enviadas e recebidas". "Mas podes bloquear isso", voltam vocês a dizer-me. E têm razão. Mas se houve coisa com que os meus pais me dotaram à nascença foi preguiça, e, portanto, fico-me pelo fechar a página que sempre é menos trabalhoso do que desactivar notificações.

No entanto, deixando-me levar pela frustração culinária, decidi experimentar aquilo, só para ver no que é que dava. E até achei piada. Repeti a dose e gostei. E agora não consigo passar um dia sem passar por lá para ir jogar. 

Destreza culinária? Quem é que precisa disso quando pode ganhar dinheiro, energia dupla e tornar-se um jogador vip em menos de um clique?

Deixem-se disso. Por alguma razão o Mark Zuckerberg não é lá grande cozinheiro.

 

Pág. 3/3