Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tens a loucura que a manhã ainda te traz

Este blog resume-se, basicamente, aos meus devaneios mentais.

Tens a loucura que a manhã ainda te traz

Este blog resume-se, basicamente, aos meus devaneios mentais.

08
Jul12

O cinema cá de casa: O rapaz do Pijama às riscas

Catarina Watson.

"The boy in the striped pyjamas"- ou, em Português, "O rapaz do pijama às riscas"- do realizador Mark Herman é a tranposição para o grande ecrã da realidade atroz da Segunda Guerra Mundial, aquando a perseguição Nazi.

O filme centra-se num rapaz de oito anos, Bruno, cujo pai é um militar responsável por um campo de concentração.

O enredo principal gira em torno da amizade que Bruno estabelece com Shmuel - um menino aparentemente igual a si -  que vive no campo de concentração.

Imerso na ingenuidade e inocência tão características da sua idade Bruno, inicialmente, não se apercebe do verdadeiro significado de "Campo de Concentração", confundindo-o com uma espécie de "jogo".

No entanto, a amizade que estabelece com Shmuel, e a sua incessante curiosidade, levam-no a integrar-se no campo, juntamente com o seu amigo.

Com um final que, a meu ver, podería ter sido melhor conseguido, considero que, ainda assim, os ingredientes essenciais estão lá presentes, num filme que nos mostra, claramente, a nobreza do coração de uma criança, que tantas vezes se subordina ao coração ganancioso do Homem.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Catarina Watson. 08.07.2012

    É tocante, realmente, mas eu até hoje ainda nunca consegui chorar com um filme. Chorei uma vez, e foi com o livro "A Melodia do Adeus".
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.