Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tens a loucura que a manhã ainda te traz

Este blog resume-se, basicamente, aos meus devaneios mentais.

Tens a loucura que a manhã ainda te traz

Este blog resume-se, basicamente, aos meus devaneios mentais.

06
Out12

Beautiful like diamonds in the sky

Catarina Watson.

Sorriso no rosto, alma bonita (pelo que dizem), sincera. De confiança, também. Daquelas que ficam de fora e deixam muito poucos entrar lá dentro, ou quase nenhuns, até. Decidida, sabe muito bem aquilo que quer e não quer. Parece ser das pessoas mais frias deste mundo; no entanto é, talvez, muito mais sensível do que muitos julgam: apenas sabe usar máscaras com uma subtileza incrível. Para quê? -perguntam vocês e perguntam-me eles. Talvez porque a vida a fez assim. Certamente porque a vida me fez assim. Com um medo constante de cair na amargura, susceptivel de más interpretações. Por isso prefere guardar para si, não dar demais, para se resguardar. Mas porque é que é assim tão dificil despires-te? Não sei, tenho medo. Mãe, olha para mim, eu disse que tinha medo! Mãe, eu despi-me! E onde estás tu, mãe, agora que  o fiz? Ocupada com as tuas próprias máscaras, ou com as dos outros, talvez. Deve ser isso. E, mais uma vez, não me viste. Mas eu sei que te vais aperceber, mais tarde. Vais olhar para mim, quem sabe, até sorrir e dizer que tens orgulho. Orgulho pela independência, pelas ambições, pela força, pela mulherzinha. Dentro de mim eu sei que sim. Por fora, tu achas que sim.

Entretanto eu não sei muito bem onde parar, ou no que agarrar. Quando ninguém repara, rasgo a máscara. Choro. Mas depois, lentamente, volto a refazê-la. E vocês não dão por nada, talvez um dia. Talvez um dia tudo mude, fora ou dentro de mim, eu sei que sim.


1 comentário

Comentar post