Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tens a loucura que a manhã ainda te traz

Este blog resume-se, basicamente, aos meus devaneios mentais.

Tens a loucura que a manhã ainda te traz

Este blog resume-se, basicamente, aos meus devaneios mentais.

10
Abr15

De mim, para ti.

Catarina Watson.

Para ti que me seguras a mão quando eu não tenho a certeza. Para ti, que me empurras quando tenho medo; Para ti que fazes o tempo voar quando estás comigo; E que também o consegues tornar moroso quando não estás.

Para ti, que tens o dom de me pôr a rir num segundo e no seguinte a chorar. 

Para ti, que consegues ferver em pouca água e ser também um coração mole.

Para ti, que além de tudo aquilo que eu disse, e de tantas outras coisas que dizem ser-se o amor feito (se é que existe receita para o amor ?), tornas os gestos mais pequeninos nos maiores do mundo.

Que lavas a loiça quando estou cansada, que vês a novela que não gostas, que me trazes o pequeno-almoço à cama para me surpreender, que guardas as fotografias que detesto, que não tens jeito para cozinhar, mas disfarças bem sendo o melhor estafeta da McDonalds.

Tu, que fazes tantas outras coisas mas, acima de tudo, fazes-me feliz. 

Este texto é para ti. 

 

 

GD